Exercícios sobre oração sem sujeito | 8º ano

1. Leia o início de uma crônica sobre o Copan, famoso edifício da cidade de São Paulo.

Chove sobre o Copan, chove muito. Agora faz sol. Calor. Agora chove outra vez. Faz frio. O sol volta, a chuva volta, o calor volta, o frio volta e esse vaivém é parte do plano secreto da natureza que pretende fazer nevar sobre o Copan. A natureza é ardilosa.
Nesse ritmo, logo, logo vai nevar sobre o Copan. Gaúchos, mineiros, cariocas, goianos, pernambucanos, paraenses. Faça chuva ou sol, o país inteiro cabe no Copan. [...] 

Nelson de Oliveira. 

Ardiloso: esperto, astucioso
Copan: O edifício Copan, em São Paulo, foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemayer; tem 1160 apartamentos e é habitado por mais de 2000 pessoas. 

a) O autor mostra que o Copan se mantém inabalável diante das ações da natureza. Que ações são essas? Indique-as no caderno.
b) O autor afirma que "o país inteiro cabe no Copan". Nesse contexto, como se pode interpretar essa frase?

2. Releia estas orações, em que os verbos e expressões destacados indicam fenômenos da natureza.

"Chove sobre o Copan, chove muito."
"Agora faz sol."
"Faz frio."
"Nesse ritmo, logo, logo vai nevar sobre o Copan."

O autor da crônica refere-se a vários fenômenos da natureza, usando os verbos ou expressões chover, fazer frio, fazer sol, nevar para mostrar as mudanças de clima, pelas quais o Copan passa. Nessas orações:

a) é possível identificar o sujeito desses verbos?
b) é possível determinar com que palavra (s) essas formas verbais concordam?
c) é possível identificar o sujeito desses verbos?

Nessas orações, temos a ação verbal, mas não há um sujeito a quem atribuir essa ação. As ações de chover, fazer sol, fazer frio e nevar independem da existência de um sujeito. Quando não existe a quem atribuir o processo verbal, dizemos que o verbo é impessoal e que não há sujeito na oração. Trata-se, então, de uma oração sem sujeito

Anote:

> Oração sem sujeito é aquela em que o processo verbal expresso pelo predicado não é atribuído a nenhum ser.

> Orações construídas com o verbo haver com o sentido de "existir" na terceira pessoa do singular são orações sem sujeito

3. Leia a tira. 


a) Onde a personagem parece estar?
b) Releia o segundo balão. O sentido habitual do verbo ter é "possuir". Ele foi empregado com esse sentido na tirinha? Explique.
c) A oração "Ei, tem um rato enorme aqui!!" tem sujeito?

4. Leia esta tira.


a) Hagar está furioso com a chuva. O comentário da personagem Sortudo consegue acalmá-lo? Explique sua resposta.
b) Quantas orações há em "Está chovendo há semanas!"? Quais são?

Gabarito

1.
a) Chove; faz frio; faz sol; o calor volta, o frio volta.
b) Possibilidade de resposta: No Copan vivem pessoas de diferentes origens, de variadas regiões do país.

2.
a) Não.
b) Não.
c) Não.

3.
a) Parece ser a sala de espera de um médico, um dentista ou algo semelhante. 
b) Não, nessa frase ele tem o sentido de haver, existir.
c) Não. Professor: mostre que o verbo ter foi empregado como impessoal. 

4.
a) Aparentemente não, pois onde eles estão não há plantas que pudessem ser beneficiadas pela chuva e que justificariam o comentário.
b) Duas. Está chovendo; há semanas.


Português compartilhado (exercícios)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...