sexta-feira, 3 de junho de 2016

Questões de vestibular e Enem sobre literatura (Modernismo)



1. (PUC-RS) Para responder à questão, analise as afirmativas que seguem, sobre a poesia modernista brasileira. 

I. Valeu-se da paródia para estabelecer a crítica às primeiras manifestações vanguardistas. 
II. Vinculou-se, nos primeiros tempos, aos movimentos de vanguarda europeus. 
III. Teve, na produção poética de Carlos Drummond de Andrade e Cecília Meireles, os melhores exemplos de irreverência formal. 
IV. Caracterizou-se, inicialmente, pela irreverência e pelo anticonvencionalismo.

Pela análise das afirmativas, identifique as que estão corretas. 
a) I e II, apenas. 
b) I e  III, apenas. 
c) II e IV, apenas. 
d) III e IV, apenas. 
e) I, II, III e IV. 

2. Leia com atenção as opiniões críticas do professor Alfredo Bosi sobre os poetas da Geração de 30:
> Na verdade, [...] foi pelo prosaico, pelo irônico, pelo antirretórico que [...] se afirmou como poeta congenialmente moderno. O rigor da sua fala madura, lastrada na recusa e na contensão [...] o faz agora homem de um tempo reificado até a medula pela dificuldade de transcender a crise de sentido e de valor que rói a nossa época. 
> É poeta de aderência ao ser, poeta cósmico e social [...]; tendo mantido firme a sua ânsia libertária, ânsia que partilhou com o Modernismo anterior a 30 [...]. Místico, ele perfura a crosta das instituições e dos costumes sociais para morder o cerne da linguagem religiosa, que é sempre ligação do homem com a totalidade. 
> Este poeta, que, a certa altura da sua história espiritual, partilhou [...] o projeto de "restaurar a poesia em Cristo" [...] começou como sonetista neoparnasiano [...]. Mas o contato com o Modernismo em geral e, particularmente, com o grupo regionalista do Recife [...] ajudou o poeta a descobrir sua vocação de artista de múltiplas dimensões (a social, a religiosa, a onírica). 
> [Seus] primeiros livros [...] foram também escritos sob o signo da religiosidade neossimbolista [...]; mas a urgência biográfica logo deslocou o eixo dos temas desse poeta lírico por excelência para a intimidade dos afetos e para a vivência erótica. [...] Será talvez, depois de Bandeira, o mais intenso poeta erótico da literatura moderna brasileira. 
> Há outro neossimbolismo [...], filiado às sondagens líricas [...] que conceberam a poesia como "sentimento transformado em imagens" [...] "A poesia é grito, mas transfigurado." A transfiguração faz-se no plano da expressividade. [...] Foi talvez o poeta moderno que modulou com mais felicidade os metros breves. 

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: 
Cultrix, 2006. p. 444, 447, 448, 461.

Relacione essas opiniões aos poetas aos quais se referem. 
1. Cecília Meireles
2. Carlos Drummond de Andrade
3. Murilo Mendes
4. Vinicius de Moraes
5. Jorge de Lima

Qual sequência está correta?
a) 2,3,4,5,1
b) 2,5,4,3,1
c) 2,4,5,3,1
d) 2,3,5,4,1
e) 1,3,5,4,2

3. (ENEM-MEC) Eu começaria dizendo que poesia é uma questão de linguagem. A importância do poeta é que ele torna mais viva a linguagem. Carlos Drummond de Andrade escreveu um dos mais belos versos da língua portuguesa com duas palavras comuns: cão e cheirando.

Um cão cheirando o futuro 

Entrevista com Mário Carvalho. Folha de S.Paulo, 
24/05/1988. Adaptação.

O que deu ao verso de Drummond o caráter de inovador da língua foi 
a) o modo raro como foi tratado o "futuro". 
b) a referência ao cão como "animal de estimação". 
c) a flexão pouco comum do verbo "cheirar" (gerúndio). 
d) a aproximação não usual do agente citado e a ação de "cheirar". 
e) o emprego do artigo indefinido "um" e do artigo definido "o" na mesma frase. 

4. (Fuvest-SP) Leia o seguinte poema. 

Tristeza do Império 

Os conselheiros angustiados 
ante o colo ebúrneo 
das donzelas opulentas 
que ao piano abemolavam 
"bus-co a cam-pi-na se-re-na 
pa-ra li-vre sus-pi-rar", 
esqueciam a guerra do Paraguai, 
o enfado bolorento de São Cristóvão, 
a dor cada vez mais forte dos negros 
e sorvendo mecânicos 
uma pitada de rapé, 
sonhavam a futura libertação dos instintos 
e ninhos de amor a serem instalados nos arranha-céus de Copacabana, 
[com rádio e telefone automático. 

Carlos Drummond de Andrade, Sentimento do mundo. 
A segunda geração modernista brasileira: poesia

a) Compare sucintamente "os conselheiros" do Império, tal como os caracteriza o poema de Drummond, ao protagonista das Memórias póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis. 

b) Ao conjugar de maneira intempestiva o passado imperial ao presente de seu próprio tempo, qual é a percepção da história do Brasil que o poeta revela ser a sua? Explique resumidamente. 

5. (Fuvest-SP) 

Morro da Babilônia 

À noite, do morro 
descem vozes que criam o terror 
(terror urbano, cinquenta por cento de cinema, 
e o resto que veio de Luanda ou se perdeu na língua geral). 
Quando houve revolução, os soldados se espalharam no morro, 
o quartel pegou fogo, eles não voltaram. 
Alguns, chumbados, morreram. 
O morro ficou mais encantado. 
Mas as vozes do morro 
não são propriamente lúgubres. 
Há mesmo um cavaquinho bem afinado 
que domina os ruídos da pedra e da folhagem 
e desce até nós, modesto e recreativo, 
como uma gentileza do morro. 

Carlos Drummond de Andrade, 
Sentimento do mundo. 

Leia as seguintes afirmações sobre o poema de Drummond, considerado no contexto do livro a que pertence: 

I. No conjunto formado pelos poemas do livro, a referência ao Morro da Babilônia - feita no título do texto - mais as menções ao Leblon e ao Méier, a Copacabana, a São Cristóvão e ao Mangue,- presentes em outros poemas -, sendo todas, ao mesmo tempo, espaciais e de classe, constituem uma espécie de discreta topografia social do Rio de Janeiro. 
II. Nesse poema, assim como ocorre em outros textos do livro, a atenção à vida presente abre-se também para a dimensão do passado, seja ele dado no registro da história ou da memória. 
III. A menção ao "cavaquinho bem afinado", ao cabo do poema, revela ter sido nesse livro que o poeta finalmente assumiu as canções da música popular brasileira como o modelo definitivo de sua lírica, superando, assim, seu antigo vínculo com a poesia de matriz culta ou erudita. 

Está correto o que se afirma em 
a) I, apenas. 
b) I e II, apenas. 
c) III, apenas. 
d) II e III, apenas. 
e) I, II e III. 



Gabarito: 1C | 2D | 3A | 5B
4.
a) Os conselheiros do Império, como Brás Cubas, representam o egoísmo e a alienação das classes dominantes em relação aos problemas sociais do país, como a escravidão.

b) Trata-se de uma percepção negativa, pois considera as aspirações das classes dominantes da época do Império tão fúteis e alienadas da realidade quanto as aspirações das classes mais abastadas de seu próprio tempo. 


Referência: Novas Palavras - Editora FTD
Imagem: Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...