domingo, 10 de julho de 2016

Interpretação de texto argumentativo - conjunções subordinativas

Leia este texto argumentativo que apresenta algumas opiniões de uma psicóloga sobre a criação de filhos. 

Assim não dá! 

Não vale a pena ignorar certas atitudes infantis em nome da paz doméstica. "Desde cedo, a criança precisa ter clareza do que é socialmente aceitável", afirma a psicóloga Graziela Z. Chehaibar, de São Paulo. Se ela fala palavrão, proíba e explique que magoa as pessoas e é falta de educação. Se interrompe a conversa dos adultos, peça que aguarde. Isso a fará perceber que não é o centro de tudo. Caso finja que não escuta o que você diz, pare o que estiver fazendo e vá até ela. Mostre que ignorar os outros é um desrespeito. 

Cláudia, São Paulo, p. 116, ago. 2009. 

a) Qual é a crítica sugerida pela psicóloga ao escolher esse título para o texto? 
b) O que reforça essa ideia e está explicitado nas opiniões da psicóloga? 
c) No desenvolvimento, ela expõe os possíveis problemas de formação que a criança pode ter e orienta em cada caso. 
> Que elemento de coesão, representado por conjunções com o mesmo sentido, introduz os períodos em uma sequência? 
d) Explique por que a autora empregou essa conjunção nesses períodos. 



Gabarito:

a) Pessoal. Sugestão: Percebe-se que talvez haja uma tendência no fato de os pais de hoje serem complacentes ou muito cordatos ao deixar os filhos agirem como desejam. 

b) Pessoal. Sugestão: Seu argumento mais contundente é o de que os pais devem corrigir os maus hábitos e a falta de educação dos filhos quando ainda pequenos; e não devem evitar esses confrontos, pois a falta deles, na verdade, garante uma falsa tranquilidade. 

c) As conjunções subordinativas se e caso, que expressam condição. 

d) As condições que a autora expõe quanto às atitudes das crianças nas orações subordinadas podem ser resolvidas em suas respectivas orações principais. 





Referência: Português - Literatura, Gramática e Produção de Texto (Editora Moderna)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...