Simulado de português para 8º ano


Leia o texto a seguir, de Luis Fernando Veríssimo, e responda às questões de 1 a 3. 

Alegrias
Um caminhão de limpeza pública recolhendo o lixo. Lixeiros se cruzam, pegando sacos de lixo na calçada dos dois lados da rua e atirando os sacos na parte traseira de um caminhão. Enquanto trabalham, os lixeiros conversam, aos gritos, e dão gargalhadas. É quando se abre a janela de um segundo andar e um homem olha para a rua. 
 Que história é essa?  grita o homem. 
Os lixeiros param e olham para cima. Um deles pergunta: 
— O que foi, vizinho? 
 Que alegria é essa? 
Os lixeiros se entreolham. 
 Tamo incomodando? 
— Quanto vocês ganham?  pergunta o homem do segundo andar. 
Um dos lixeiros diz quanto ganham. 
 E como é que vocês estão alegres desse jeito? 
— Bom, doutor, é que... 
— Eu ganho dez vezes isso e vivo preocupado. 
Os lixeiros não sabem o que dizer. 
— Desculpe se nós acordamos o senhor... 
 Eu não estava dormindo. Quem consegue dormir com tanta preocupação? 
Outro lixeiro abre os braços. 
 Desculpe, né, vizinho? 
 Eu não sou seu vizinho! Você deve morar num barraco de vila e eu moro aqui, com todo o conforto. E sabe quando foi a última vez que eu ri como vocês estão rindo? 
 Quando, doutor? 
 Eu não me lembro! 
O motorista do caminhão se impacienta e diz para os outros: 
 Vamlá. Vamlá. 
Os lixeiros começam a se afastar. O homem se debruça para fora da janela e grita: 
— Como é que vocês conseguem rir desse jeito? 
Um lixeiro, já correndo para pegar outro saco, responde por cima do ombro. 
 É o jeito, né, padrinho. 
 Inconscientes!  grita o homem.  Inconscientes! Parem de rir! 
Mais tarde os lixeiros comentam entre si: 
 Pô. Coroa sem cintura! 

(Crônicas da vida pública. Porto Alegre: L&PM, 1996. p. 72-3.) 


1. No texto há um desentendimento do morador com os lixeiros. O que gera esse conflito é 

a) a alegria dos lixeiros. 
b) o barulho feito pelos lixeiros e pelo caminhão de lixo. 
c) ser chamado de vizinho por um dos lixeiros. 
d) o fato de o morador ser uma pessoa preocupada. 

2. Assinale a passagem que apresenta informalidade de linguagem: 

a) " E como é que vocês estão alegres desse jeito?" 
b) "— Tamo incomodando?" 
c) "— Desculpe se nós acordamos o senhor... " 
d) "— Eu ganho dez vezes isso e vivo preocupado."

3. Entende-se pelo comentário"  Pô. Coroa sem cintura!" que o morador: 

a) desrespeita quem está trabalhando. 
b) precisa reduzir a gordura. 
c) não sabe conviver com o que a vida lhe oferece nem "dançar conforme a música". 
d) preocupa-se com o que não lhe diz respeito. 

4. Leia a tira a seguir, de Jim Davis, e responda às questões 4 e 5. 

Clique na imagem para ampliar
A finalidade das placas, em geral, é alertar ou orientar o destinatário. Na tira, o humor está no complemento da palavra cuidado, pois: 

a) indica perigo próximo. 
b) apenas conscientiza o pedestre. 
c) busca persuadir o leitor. 
d) quebra a expectativa e desequilibra a personagem. 

5. Nos dois primeiros quadrinhos, a personagem não se atemoriza com os avisos. Seu pensamento, no último quadrinho, sugere que: 

I - não enxerga bem e não consegue ler a mensagem, perdendo a autoconfiança. 
II - ele está ironizando, pois letra miúda não indica perigo próximo. 
III - a dificuldade de leitura impede o conhecimento de possível perigo. 
IV - não teve surpresa alguma com a mensagem da última placa. 

São aceitáveis as seguintes hipóteses: 
a) Apenas I, II e III. 
b) Todas. 
c) Apenas I e II. 
d) Apenas III e IV. 

Leia o trecho de um artigo, de Álvaro Pereira Júnior, e um anúncio do jornal O Estado de S. Paulo. Depois responda às questões de 6 a 9. 

Texto 1 
[...] 

Funk ostentação é um pacote, e é preciso abrir os horizontes para entendê-lo. Produção musical bem simples, letras simplórias e cheias de erros de português, vocais desafinados. Até surgir "País do Futebol", a música que está na novela, esse era o naipe do funk de SP. 
Mas os fãs, claro, não estavam nem estão nem aí. Na internet, consomem os vídeos aos milhões. Lotam todos os shows. Só querem saber das letras com aspirações consumistas  carros, motos, tênis, roupas  e da batida lasciva (embora os versos do funk paulistano sejam, sexualmente falando, até ingênuos, se comparados ao que se faz no Rio). 

[...] 

(Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrada/173410-novo-genero-e-a-virada-paulista-em-cima-do-funk-carioca.shtml. Acesso em: 2/6/2014.) 

Texto 2 


— Funk ostentação tá com tudo. Se eu tivesse um cérebro como o seu, faria uma assinatura do Estadão. E depois um funk cheio de conteúdo.
"Eu leio, penso, repenso sobretudo 
No trampo dou a minha impressão. 
Faço uma resenha e sou rico de informação. 
As mina pira quando eu falo. 
Minha mente brilha a cada opinião." 
Informação com profundidade, análise e opinião. 
Quer saber? Estadão. 

(Disponível em: http://www.wmccann.com.br/index.php/boneco-do-estadao-canta-funk-cheio-de-conteudo-em-novo-filme/. Acesso em: 17/7/2014.) 

6. O "funk ostentação" é o tema dos dois textos. Mas, além das diferenças quanto à forma e ao objetivo de cada texto, o anúncio valoriza: 

a) os bens de consumo.
b) o conteúdo e a informação. 
c) o enriquecimento material. 
d) a ostentação como instrumento de conquista amorosa. 

7. Como nas letras do funk, a fala e a canção do boneco do anúncio apresentam traços de informalidade de linguagem. Isso não ocorre na seguinte passagem: 

a) "Funk ostentação tá com tudo." 
b) "No trampo dou a minha impressão." 
c) "Minha mente brilha a cada opinião." 
d) "As mina pira quando eu falo." 

8. Em relação a sua finalidade, os textos 1 e 2 são: 

a) semelhantes, pois pretendem persuadir o leitor a consumir um produto cultural. 
b) parecidos, porque pretendem apenas informar o leitor sobre determinado produto cultural. 
c) diferentes, pois um busca informar e o outro pretende divertir o leitor. 
d) diferentes, pois o artigo pretende informar o leitor e o anúncio pretende angariar novos leitores, inclusive entre setores da população que passaram a ter acesso ao consumo. 

9. Na frase "Até surgir 'País do Futebol', a música que está na novela, esse era o naipe do funk de SP.", as vírgulas são empregadas para: 

a) explicar ou identificar um termo anteriormente expresso. 
b) exemplificar. 
c) enumerar. 
d) especificar. 

10. Observe os diálogos da tira a seguir, de Fernando Gonsales. 
 
Clique na imagem para ampliar 

É possível afirmar que: 

I - cada grupo social tem seu padrão próprio de valores. 
II - no primeiro quadrinho, as orações com as qualidades do pretendente têm o mesmo valor, por isso podem ser separadas por vírgula e a palavra e
III - o uso de vírgula nas manifestações de entusiasmo dos pais tem o mesmo motivo: a referência, nas frases, aos destinatários das frases: minha filha e rapaz
IV - o emprego de vírgula, na fala do pretendente, revela que o pai da moça se chama Euzébio

Está correto o que se afirma em: 
a) todas.
b) I,II e III apenas. 
c) II, III e IV apenas. 
d) apenas em IV. 


Descritores:

1) Identificar o conflito gerador do enredo e os elementos que constroem a narrativa.
2) Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto. 
3) Inferir o sentido de uma palavra ou expressão; inferir uma informação implícita em um texto; reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de uma determinada palavra ou expressão.
4) Interpretar texto com o auxílio de material gráfico diverso; identificar efeitos de ironia ou humor em textos variados; reconhecer o efeito de sentido decorrente da exploração de recursos ortográficos e/ou morfossintáticos. 
5) Interpretar texto com o auxílio de material gráfico diverso; estabelecer relação causa/consequência entre partes e elementos do texto. 
6) Inferir uma informação implícita no texto; reconhecer diferentes formas de tratar uma informação na comparação de textos que tratam do mesmo tema, em função das condições em que eles foram produzidos e daquelas em que serão recebidos. 
7) Interpretar texto com o auxílio de material gráfico diverso; identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto.
8) Inferir uma informação implícita em um texto; identificar a finalidade de textos de diferentes gêneros; reconhecer diferentes formas de tratar uma informação na comparação de textos que tratam do mesmo tema, em função das condições em que eles foram produzidos e daquelas em que serão recebidos.
9) Identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações.
10) Inferir uma informação implícita em um texto; interpretar texto com o auxílio de material gráfico diverso; identificar o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações. 




Gabarito:
1A | 2B | 3C | 4D | 5A | 6B | 7C | 8D | 9A | 10B

Referência: Português - Linguagens (Editora Saraiva)
Imagem: Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...