Análise de Os sofrimentos do jovem Werther


Leia a seguir um fragmento de Os sofrimentos do jovem Werther, obra de Johann Wolfgang von Goethe publicada em 1774, que marcou o início do Romantismo na Alemanha. Acompanhe a discussão entre Alberto e o jovem Werther e verifique o antagonismo de suas posturas diante do mesmo tema. 

 Aí o caso é completamente diferente — replicou Alberto  porque um homem que é arrastado por suas paixões perde toda a capacidade de raciocinar e passa a ser encarado como um ébrio, como um demente. 
— Ai de vós todos tão sensatos!  exclamei sorrindo.  Paixão! Embriaguez! Loucura! Conservai-vos tão serenos, tão desinteressados, vós, os moralistas; cobris de injúrias o bêbado, detestais o insensato, passais ao largo como o sacerdote e agradeceis a Deus, tal o fariseu, por não vos ter feito iguais a eles. Mais de uma vez me embriaguei, minhas paixões nunca estiveram longe da loucura e não me arrependo nem de uma coisa nem de outra, apesar de terem-me ensinado que sempre se haveria de menosprezar todos os indivíduos excepcionais que fizeram algo de grandioso, algo de aparentemente irrealizável! 
— Mas também na vida cotidiana é insuportável ouvir quase sempre gritar para qualquer um empenhado numa ação livre, nobre, inesperada: "É um bêbado, está louco!" Envergonhai-vos, vós todos tão sóbrios! Envergonhai-vos, vós todos tão sensatos! 

GOMES, Álvaro Cardoso; VECHI, Carlos Alberto. A estética romântica
textos doutrinários comentados. São Paulo: Atlas, 1992. p. 39.
 
1. Qual é o tema tratado na discussão entre as personagens?

2. Qual é o ponto de vista defendido por Alberto?

3. Como o jovem Werther reage ao comentário feito por Alberto? Como se opõe ao bom senso do amigo?

4. Qual é a relação entre o ponto de vista defendido por Werther e a estética romântica?

Gabarito

1. O comportamento humano diante das paixões.

2. Alberto defende o comportamento equilibrado e critica aqueles que se deixam "arrastar" por suas paixões. Chega a comparar esse comportamento ao de um bêbado, de um demente. A visão de Alberto representa o espírito racionalista. 

3. Com certa ironia, com certa fúria. Werther ironiza aqueles que agradecem por não se comportarem de maneira desequilibrada e afirma não se arrepender de suas paixões que, para ele, nunca estiveram longe da loucura. Também propõe uma troca de lugares: em lugar de os apaixonados escurarem certos julgamentos por seu comportamento insano, que aqueles que prezam a vida cotidiana experimentem ouvir que devem se envergonhar por serem sóbrios e sensatos.

4. Na literatura romântica está expressa a insatisfação com a vida cotidiana, com o mundo contemporâneo; além disso, é nessa estética que a exaltação dos sentimentos ganha um importante espaço.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...