Atividade sobre linguagem formal e informal 6ºano

Relato oral de experiência vivida 


O texto que você lerá a seguir é a transcrição de um relato da autora Ana Maria Machado.

Miguelzinho é a minha história 

Quando eu fiz a primeira história pra [revista] Recreio, foi rejeitada, e a Sônia Robato devolveu e disse: "Ana, você não tem nada que escrever uma história como você acha que deve ser uma história para criança. Você deve escrever uma história como você é capaz de fazer". E aí eu fiquei encafifada com aquilo: "O que é que eu sou capaz?". Aí fiquei pensando "eu quero escrever uma história que seja como as melhores histórias que eu li ou ouvi quando era criança". [...] Aí eu lembrei de umas histórias que a minha avó me contava: histórias do Miguelzinho. E eu não lembrava de nenhuma história do Miguelzinho, mas eu lembrava do meu absoluto encantamento com as histórias do Miguelzinho. Então, eu liguei pra minha mãe, que ainda era viva nesse tempo, e disse: "Mamãe você se lembra de alguma história do Miguelzinho?" [...] Aí ela riu muito e me contou o que que eram as histórias de Miguelzinho. 
Como nós éramos muitos irmãos, teve um ano em que mamãe tava com três com coqueluche e dois com sarampo dentro de casa, então teve que isolar, e eu fui isolada. Fui pra casa da minha avó no Espírito Santo, junto com a minha outra irmã [...]. Então, quando eu tava lá, a minha avó me contava várias histórias e, nessa ocasião, ela me contou as histórias todas do Miguelzinho. Depois eu voltei pra casa pro Rio [...] e falava pra mamãe: "Ah, mamãe! A vovó contou umas histórias ótimas do Miguelzinho!", e mamãe não tinha ideia do que fosse isso [...]. Passou o tempo e quando chegaram as férias e ela foi lá, aí ela perguntou: "Mamãe, o que que eram as histórias do Miguelzinho?". E minha avó disse a ela que era o seguinte: que as histórias do Miguelzinho ela me contava toda noite o que tinha acontecido comigo de dia, ela contava de novo como se fosse o Miguelzinho. Então ela dizia assim: "Miguelzinho hoje [...] ganhou um patinho, porque ele tomou o remédio todo direitinho. Então a avó do Miguelzinho deu a ele um patinho. Aí ele saiu com o patinho, aí tinha umas formiguinhas andando, ele viu as formiguinhas... ". Enfim, eu ficava absolutamente encantada, porque Miguelzinho era eu, eu fazia tudo aquilo! Aí eu achei que eu tinha que conseguir contar histórias em que cada criança achasse que era ela [...]. 

Disponível em: <http://novo.itaucultural.org.br/canal-video/ana-maria-machado-miguelzinho-e-a-minha-historia/>. Acesso em: 29 abro 2015. 


a) Como se trata de uma transcrição de um relato, o texto apresenta elementos característicos da linguagem oral. Aponte alguns desses elementos.
b) Apos a leitura, você considera que o texto apresenta uma linguagem formal ou informal? Por quê? 
c) Se você tivesse de contar a história de Ana Maria Machado, você acrescentaria algo? 


Gabarito: 

a) Sugestões: Há a repetição de muitas palavras; a utilização de muitos conectivos (aí, então, e) ;a contração de algumas palavras (pra, tava); a utilização de diminutivos.
b) O texto apresenta uma linguagem informal. A autora está contando uma experiência pessoal, isso exige uma intimidade com os ouvintes.
c) Professor, deixe os alunos se posicionarem livremente, refletirem sobre o texto e expressarem que aspectos mais chamaram a atenção deles.



Referência: Português - Para Viver Juntos (Editora SM)
Imagem: Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...