Atividades com poemas para 7ºano


sei não, 
do jeito que me dão conselho 
dá pra desconfiar à beça, 
ou estou sempre errado 
ou eles não entendem nada de conversa. 

TAVARES, Ulisses. Caindo na real: poemas. 
São Paulo: Moderna, 2004. 

O ouriço é um animal que arrepia seus espinhos quando se sente ameaçado.

1. Qual é o problema de quem fala, no poema?

2. Quem fala, no poema, desconfia do fato de muitas pessoas darem conselhos a ele. Transcreva os versos que expressam essa desconfiança. 

3. Que expressão indica essa cisma, essa desconfiança? 

4. Em sua opinião, quem são "eles" a que se faz referência no poema? Como você chegou a essa conclusão? 

5. O ouriço é um tipo de animal cheio de espinhos que, para se proteger quando se sente ameaçado por predadores, arrepia seus espinhos e prepara-se para soltá-los na direção da ameaça. Com base nessa informação, explique por que o título do texto é "Ouriço". 

6. O tipo de desconfiança, de reclamação apresentado no texto combina mais com a fala de um jovem ou de um adulto? Por quê? 

7. Você já se sentiu incomodado como quem fala no poema? Explique sua resposta. 

8. Leia a fonte que indica o livro do qual esse poema foi retirado e responda às questões a seguir: 

a) De que livro esse poema foi retirado? 
b) Qual é o nome do autor do poema? 

9. Ulisses Tavares é um autor adulto. Mas a voz que fala no poema não é a de um adulto. Considerando essa afirmação, responda: A quem podemos atribuir a fala do texto? 

** Damos o nome de eu poético à voz que fala no poema. 
Há poetas adultos que escrevem como se estivessem no lugar de uma criança ou de um adolescente; de um homem ou de uma mulher. Para fazer isso, o poeta imagina o que esse outro sente, pensa e expressa de acordo com as características que atribui a ele. 

10. Conflito pode significar choque de opiniões, de sentimentos, de interesses etc. O conflito pode acontecer entre duas pessoas ou até consigo mesmo, referindo-se a assuntos ou emoções diversas. Observe os dois primeiros versos do poema e responda: Que conflito você acha que o eu poético está vivendo? 

 Identidade 

Às vezes nem eu mesmo 
sei quem sou. 
Às vezes sou 
"o meu queridinho", 
às vezes sou 
"moleque malcriado". 
Para mim 
tem vezes que eu sou rei, 
herói voador, 
caubói lutador, 
jogador campeão. 
Às vezes sou pulga, 
sou mosca também, 
que voa e se esconde 
de medo e de vergonha. 
Às vezes eu sou Hércules, 
Sansão vencedor, 
peito de aço, 
goleador. 
Mas o que importa 
o que pensam de mim? 
Eu sou quem sou, 
eu sou eu, 
sou assim, 
sou menino. 

BANDEIRA, Pedra. Cavalgando o arco-íris. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2002.


Gabarito

1. Quem fala no texto se incomoda com o excesso de conselhos dados por outras pessoas e não sabe como agir.

2. “sei não, / do jeito que me dão conselho / dá pra desconfiar á beça [...] 

3.  A expressão “sei não” 

4. Professor, espera-se que o aluno reconheça que o “eles” se refere aos adultos, que sempre vivem aconselhando, pois acreditam eu sabem mais da vida.

5. As pessoas geralmente têm uma reação semelhante á de um ouriço quando se sentem pressionadas ou incomodadas com a opinião alheia. 

6. Combina mais com a fala de um jovem reclamando dos adultos. Esse fato é bastante comum na vida do jovem, assim como o comportamento dele em se proteger (ou se isolar) quando se sente incomodado (assim como ocorre com o ouriço). 

7. Resposta pessoal.

8.
a) Do livro Caindo na real: poemas. 
b) Ulisses Tavares

9. A voz que fala no poema é de um adolescente, um jovem.

10. Ao se comparar a Sansão e Hércules, o menino, às vezes, se considere forte como um herói e, ao se comparar com uma pulga, sente-se fraco e pequenino.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...