sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Exercícios sobre a A hora da estrela (Clarice Lispector)


Clique aqui para acessar outra atividade da obra A hora da estrela
(interpretação de texto)

A hora da estrela 
[...] Sei que há moças que vendem o corpo, única posse real, em troca de um bom jantar em vez de um sanduíche de mortadela. Mas a pessoa de quem falarei mal tem corpo para vender, ninguém a quer, ela é virgem e inócua, não faz falta a ninguém. Aliás - descubro eu agora - também eu não faço a menor falta, e até o que escrevo um outro escreveria. Um outro escritor, sim, mas teria que ser homem porque escritora mulher pode lacrimejar piegas. 
Como a nordestina, há milhares de moças espalhadas por cortiços, vagas de cama num quarto, atrás de balcões trabalhando até a estafa. Não notam sequer que são facilmente substituíveis e que tanto existiriam como não existiriam. Poucas se queixam e ao que eu saiba nenhuma reclama por não saber a quem. Esse quem será que existe? 

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984. p. 19-20

Glossário

inócuo: que não faz dano; inocente, inofensivo. 
piegas: ridículo; exageradamente sentimental; que se embaraça por pouca coisa. 
cortiço: habitação coletiva das classes pobres; favela. 
estafa: exaustão; cansaço, canseira, fadiga; trabalho fatigante; esforço. 

1. Releia algumas palavras e expressões que descrevem a personagem: "mal tem corpo"; "virgem"; "inócua"; "não faz falta a ninguém"; "ninguém a quer". O que essas palavras e expressões revelam a respeito da personagem? 

2. Qual das alternativas não se refere ao trecho que você leu? Justifique sua resposta. 

a) Apresenta a voz do narrador sobre o processo de escrever: metalinguagem. 
b) O narrador antecipa o sofrimento que a personagem Macabéa vai viver. 
c) O narrador não se identifica com Macabéa.
d) Macabéa é um símbolo das mulheres anônimas, tratadas como "coisas/objetos"; sem consciência de sua situação. 
e) narrador refuta uma narradora do gênero feminino por atribuir às mulheres uma visão romântica da realidade. 

3. Releia o trecho a seguir e explique-o. 
"[...] Sei que há moças que vendem o corpo, única posse real, em troca de um bom jantar em vez de um sanduíche de mortadela." 

4. Leia um outro trecho de A hora da estrela: 

[...] 
Sentavam-se no que é de graça: banco de praça pública. E ali acomodados, nada os distinguia do resto do nada. Para a grande glória de Deus. 
Ele:  Pois é. 
Ela: — Pois é o quê? 
Ele:  Eu só disse pois é! 
Ela:  Mas "pois é" o quê? 
Ele:  Melhor mudar de conversa porque você não me entende. 
Ela:  Entender o quê? 
Ele: — Santa Virgem, Macabéa, vamos mudar de assunto e já! 
Ela:  Falar então de quê? 
Ele:  Por exemplo, de você. 
Ela:  Eu?! 
Ele:  Por que esse espanto? Você não é gente? Gente fala de gente. 
Ela:  Desculpe mas não acho que sou muito gente. 
Ele:  Mas todo mundo é gente, meu Deus! 
Ela: — É que não me habituei. 
Ele:  Não se habituou com quê? 
Ela:  Ah, não sei explicar. 
Ele: — E então? 
Ela: — Então o quê? 
Ele:  Olhe, eu vou embora porque você é impossível! 
Ela: — É que só sei ser impossível, não sei mais nada. Que é que eu faço para conseguir ser possível? 
Ele:  Pare de falar porque você só diz besteira! Diga o que é do teu agrado. 
Ela:  Acho que não sei dizer. 
Ele: Não sabe o quê? 
Ela:  Hein? 
Ele:  Olhe, até estou suspirando de agonia. Vamos não falar em nada, está bem? 
Ela:  Sim, está bem, como você quiser. 
Ele:  É, você não tem solução. Quanto a mim, de tanto me chamarem, eu virei eu. No sertão da Paraíba não há quem não saiba quem é Olímpico. E um dia o mundo todo vai saber de mim. 
Ela:  É? 
Ele:  Pois se eu estou dizendo! Você não acredita? 
Ela:  Acredito sim, acredito, acredito, não quero lhe ofender. 

a) Esse trecho narra uma situação vivida pelas personagens. Qual é essa situação? 
b) Pela forma de se expressar, é possível identificar a personalidade das personagens de um texto. O que as falas a seguir revelam a respeito da personalidade de Macabéa e da personalidade de Olímpico? 

I. 
"Melhor mudar de conversa porque você não me entende." 
"Santa Virgem, Macabéa, vamos mudar de assunto já!"
"Pare de falar porque você só diz besteira!" 
"Olhe, eu vou embora porque você é impossível!" 
"É, você não tem solução. Quanto a mim, de tanto me chamarem, eu virei eu. o sertão da Paraíba não há quem não saiba quem é Olímpico. E um dia o mundo todo vai saber de mim." 
II. 
"Desculpe mas não acho que sou muito gente." 
"Ah, não sei explicar."
"E que só sei ser impossível, não sei mais nada. Que é que eu faço para conseguir ser possível?" 
"Acho que não sei dizer." 

c) Essas duas personagens conseguem se comunicar por meio do diálogo? 
d) O nome Olímpico pode ser associado a "jogos olímpicos, campeão, vencedor". Com base na passagem que você leu, é possível associar a personagem Olímpico de Jesus a esses sentidos? 
e) Qual é a função das expressões "pois é'; "o quê'; "e então'; "hein"?
5. Releia:
"E ali acomodados, nada os distinguia do resto do nada. Para a grande glória de Deus." 
O que essa passagem revela? 

6. Leia o trecho de A hora da estrela em que Macabéa se olha no espelho após ser despedida do emprego de datilógrafa. 

[...] Depois de receber o aviso foi ao banheiro para ficar sozinha porque estava toda atordoada. Olhou-se maquinalmente ao espelho que encimava a pia imunda e rachada, cheia de cabelos, o que tanto combinava com sua vida. Pareceu-lhe que o espelho baço e escurecido não refletia imagem alguma. Sumira por acaso a sua existência física? Logo depois passou a ilusão e enxergou a cara toda deformada pelo espelho ordinário, o nariz tornado enorme como o de um palhaço de nariz de papelão. Olhou-se e levemente pensou: tão jovem e já com ferrugem. [...] 

(LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984. p. 32.) 

Marque a afirmativa que não interpreta corretamente o trecho lido. 

a) O emprego conferia identidade a Macabéa. 
b) A ausência do reflexo de sua imagem conota a impossibilidade de existência pessoal, física e social de Macabéa. 
c) Macabéa reflete sobre sua não existência. 
d) Há uma analogia entre a miséria da personagem e a miséria do ambiente. 
e) Macabéa teve um delírio e perdeu a consciência. 



Gabarito:

1. Essas palavras e expressões revelam aspectos negativos da personagem feminina descrita: mulher subnutrida, sem atrativos físicos, sem experiência, sem afeto, sem valor, deslocada no mundo. Se necessário, reforce que essa é uma descrição de Macabéa feita pelo narrador do romance: Rodrigo S. M. 

2. Alternativa c. O narrador se identifica com a personagem. Ele diz: "[...] também eu não faço a menor falta, [...]." 

3. O narrador faz referência à prostituição feminina como forma de sobrevivência. 

4.
a) O encontro entre as personagens Macabéa e Olímpico, em uma praça pública, e o diálogo estabelecidos por elas.
b) I: Olímpico é presunçoso, insensível, impaciente, embrutecido. Considera-se superior a Macabéa. Impaciente, recusa-se a se identificar com ela, negando sua própria origem e condição. II: Macabéa não tem identidade. Não consegue refletir sobre sua condição e não tem consciência da falta de sentido de sua vida. É insegura, submissa, tem dificuldade em se expressar e sua autoestima é baixa. Em relação a Olímpico, sente medo e respeito. 
c) Não. Ela têm dificuldade em se expressar e em se fazer entender, de modo que praticamente não há comunicação entre elas.
d) Não. O nome foi usado em sentido irônico, pois a personagem não apresenta características de um herói, e sim de um anti-herói. Comente com os alunos que o sobrenome Jesus é dado àqueles que não recebem o nome paterno. 
e) Essas expressões têm função fática, de buscar a atenção do interlocutor, mas, nesse trecho, revelam a impossibilidade de comunicação das personagens. 

5. Revela que, para o narrador, as personagens Macabéa e Olímpico são iguais entre si e não têm identidade própria.

6. Alternativa e. O trecho, ao contrário, revela a tomada de consciência de Macabéa a respeito de sua condição. 




Referência: Português - Linguagens em Conexão (Editora Leya)
Imagem: Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...