Atividade sobre adjunto adverbial com poema de Mário Quintana (Veranico)


Leia este poema, de Mário Quintana. 

Veranico 
Está marcando meio-dia nos olhos dos gatos. 
As sombras esconderam-se debaixo da barriga dos cavalos. 
A cidadezinha modorreia... A tarde 
Avança, lentamente, com o casco coberto de poeira 
Como uma tartaruga... 
O poema empaca. O poeta adormece 
De chatice... 
A vida continua, indiferente. 

(Preparativos de viagem. 4. ed. São Paulo: Globo. 1997. p. 127.) 


1. O poema descreve um momento na vida de uma cidade. 
a) Qual é esse momento?  
b) Por que o poema se intitula "Veranico"? 
c) Como você imagina que seja essa cidade? Justifique sua resposta com elementos do texto. 

2. De acordo com o poema, "As sombras esconderam-se debaixo da barriga dos cavalos". Explique a relação que existe entre a posição das sombras e o momento retratado. 

3. O verbo modorrear empregado no poema não está registrado nos dicionários. O poeta criou essa palavra a partir de modorra, que significa "forte sonolência". Qual é o sentido da expressão "A cidadezinha modorreia", no contexto? 

4. No poema foram empregados alguns adjuntos adverbiais. 
a) Indique o valor semântico destes adjuntos: 
- nos olhos dos gatos  
- debaixo da barriga dos cavalos 
- de chatice
- lentamente

b) Considerando-se que o poema se ocupa em descrever a cidade ao meio-dia, por que esses tipos de adjunto são importantes para a construção do texto? 

5. Releia o último verso. 
a) A que palavra se refere a palavra indiferente? 
b) Logo, que função sintática ela desempenha? 
c) Que modificação na palavra indiferente a levaria a assumir a função sintática de adjunto adverbial? 


Gabarito:

1.
a) É o meio-dia. o início da tarde.
b) Porque é um momento de intenso calor, como se fosse um pequeno verão. 
c) Trata-se de uma cidade pequena. talvez uma cidade do interior. pois o poeta emprega a palavra cidadezinha. 

2. Com o sol a pino, as sombras se formam exatamente embaixo das coisas sobre as quais a luz do sol incide.

3. A cidade toda entra num estado de sonolência irresistível.

4.
a) lugar, lugar, causa, modo.
b) As circunstâncias de lugar, modo e causa são importantes porque o poema descreve como está a cidade (lugar) ao meio-dia, como as coisas acontecem nesse momento (modo) e o que o intenso calor provoca nas pessoas (causa). 

5.
a) Refere-se à palavra vida.
b) A função de adjunto adnominal.
c) O acréscimo do sufixo -mente, que a transformaria em indiferentemente. 


Para saber mais!
Para que servem os adjuntos adverbiais? 
A linguagem verbal é complexa. Nunca dizemos apenas que as coisas são isso ou aquilo, ou que alguém fez alguma coisa. As situações de comunicação exigem informações mais completas. Por exemplo, onde ocorreu determinado fato: quando, por que, de que modo, quanto tempo durou, etc. 
Os adjuntos adverbiais cumprem esse papel: informar com precisão as circunstâncias em que se dá a ação humana. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...