Análise do poema Paisagem nº1 - Mário de Andrade (exercícios)


O poema a seguir, escrito por Mário de Andrade, integra o livro Pauliceia desvairada, publicado em 1922, ano da Semana de Arte Moderna. Acompanhe o olhar do eu lírico e verifique a que elementos a cidade de São Paulo é comparada. 

Paisagem nº1
Mário de Andrade 

Minha Londres das neblinas finas! 
Pleno verão. Os dez mil milhões de rosas paulistanas. 
Há neve de perfumes no ar. 
Faz frio, muito frio... 
E a ironia das pernas das costureirinhas 
parecidas com bailarinas... 
O vento é como uma navalha 
nas mãos dum espanhol. Arlequinal!... 
Há duas horas queimou Sol. 
Daqui a duas horas queima Sol. 

Passa um São Bobo, cantando, sob os plátanos, 
um tralálá... A guarda-cívica! Prisão! 
Necessidade a prisão 
para que haja civilização? 
Meu coração sente-se muito triste... 
Enquanto o cinzento das ruas arrepiadas 
dialoga um lamento com o vento... 

Meu coração sente-se muito alegre! 
Este friozinho arrebitado 
dá uma vontade de sorrir! 

E sigo. E vou sentindo, 
à inquieta alacridade da invernia, 
como um gosto de lágrimas na boca... 

ANDRADE, Mário de. Poesias completas. Belo Horizonte: Villa Rica, 1993. 

Glossário

alacridade: grande alegria, animação intensa. 
arlequinal: adjetivo formado a partir de arlequim (personagem da commedia dell'arte, cuja função, quando surgiu, era divertir o público; sua roupa típica era feita de trapos coloridos, muitas vezes em formato de losangos). 
invernia: tempo frio e chuvoso; inverno. 
plátano: um tipo de árvore. 

1. Observe que, muitas vezes, a instabilidade do clima se aproxima da instabilidade dos sentimentos do eu lírico. Destaque os versos que comprovam essa afirmação. 

2. Uma das preocupações dos modernistas era valorizar a liberdade de expressão, muitas vezes marcada pelo verso livre, pela sintaxe mais solta e, na mesma proporção, valorizar o que era local, brasileiro. De que maneira Mário de Andrade se revela moderno nesse poema? 

3. Consulte no glossário o significado de arlequim. Seu traje, de tecidos coloridos em forma de losangos, é um elemento que o destaca. O termo arlequinal, neologismo criado por Mário de Andrade, mistura-se a sua visão da cidade de São Paulo. Considere essas informações e a ideia geral do poema. Que elementos do arlequim podem ser notados na paisagem da cidade e nas emoções do eu lírico? Escreva a(s) alternativa(s) correta(s). 

a) A diversidade de cenas pode ser comparada à diversidade de losangos da roupa do arlequim. 
b) A variedade dos trajes de um arlequim reflete-se na variedade de climas e sentimentos conforme as cenas observadas.  
c) O olhar frio e direto sobre a paisagem, que não é única, fragmenta-se como a roupa do arlequim.  
d) Reflete-se nesse traje o repúdio do eu lírico a uma cidade tão cheia de contrastes.

Gabarito

1. “Faz frio, muito frio...”, “ Há duas horas queimou Sol. Daqui a duas horas queima Sol.”, “Meu coração sente-se muito triste...”, “ Meu coração sente-se muito alegre!”, “ á inquieta alacridade da invernia,”, “como um gosto de lágrimas na boca...”

2. Revela-se moderno ao adotar o verso livre; ao não se preocupar com a estrutura canônica da sintaxe da frase em “... E vou sentindo [...] como um gosto de lágrimas na boca...”, em que o verbo sentir se torna intransitivo; e ao escolher o tema, uma paisagem local, familiar ao poeta: São Paulo.

3. Alternativas A, B, e C.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...