Artigo de opinião "Para onde estamos fugindo?" Leitura e interpretação


Para onde estamos fugindo?

Uma das características principais do atual momento é a aceleração do tempo. O espaço terrestre praticamente o conquistamos. Mas o tempo continua sendo o grande desafio: poderemos dominá-lo? A corrida contra ele se dá em todas as esferas, a começar pelo esporte. Em cada olimpíada busca-se superar todos os tempos anteriores, especialmente na clássica corrida dos cem metros. Os carros devem ser cada vez mais velozes, os aviões e os foguetes têm que superar a velocidade da geração anterior. No agronegócio se utilizam promotores químicos de crescimento para encurtar o tempo e lucrar mais. A internet é de altíssima fluidez e sem cabos, pois, para ganhar tempo, tudo é feito via satélite. E a aceleração atingiu especialmente as bolsas. Quanto mais rapidamente se transferem capitais de um mercado para outro, acompanhando o fuso horário, mais se pode ganhar. Como nunca antes “tempo é dinheiro”.

Logicamente, em todo esse processo há um elemento libertador pois o tempo foi, em grande parte, vivenciado como servidão. Não podemos detê-lo. Por outro lado produz um impacto sobre a natureza que possui seus tempos e ciclos. O impacto não é menor sobre as mentes das pessoas que se sentem atordoadas, particularmente as mais idosas, perdendo os parâmetros de orientação e de análise daquilo que está ocorrendo no mundo e com elas mesmas. Vale a pena essa irrefreável corrida? Para onde estamos fugindo?

Ai daqueles que não se adaptam aos tempos. Em termos de trabalho são ejetados do mercado pois suas habilidades ficaram obsoletas. Os que se resignam, perdem o ritmo do tempo e são considerados precocemente envelhecidos ou simplesmente retardatários. Isso pode ocorrer com países inteiros que não incorporam os avanços da tecnociência. Todos são obrigados rapidamente a se modernizar e a ser emergentes.

Para onde nos levará essa corrida contra o tempo? Ele sempre nos ganha pois não podemos congelá-lo. Ele simplesmente passa devagar ou acelerado como nos grandes túneis de aceleração de partículas.

Mas importa considerar que há tempos e tempos. O tempo natural do crescimento de uma árvore gigante pode demorar 50 anos. O tempo tecnológico de sua derrubada com a motosserra pode durar apenas 5 minutos. Quanto tempo precisamos para crescer em maturidade, sabedoria e conquistar o próprio coração? Às vezes uma vida inteira de 80 anos é curta demais. O tempo interior não obedece ao tempo do relógio. Precisamos de tempo para trabalhar nossos conflitos interiores que às vezes nos obrigam a parar.

Uma reflexão do mestre zen Chuang-Tzu de 2.500 anos atrás nos parece muito inspiradora. Ele conta que havia um homem que ficava tão perturbado ao contemplar sua sombra e tão mal-humorado com suas próprias pegadas que achou melhor livrar-se de ambas. O método foi da fuga, tanto de uma quanto de outra. Levantou-se e pôs-se a correr. Mas sempre que colocava o pé no chão aparecia a pegada e a sombra o acompanhava sem a menor dificuldade. 

Atribuiu o seu erro ao fato de que não estava correndo como devia. Então pôs-se a correr velozmente e sem parar, até que caiu morto por terra. O erro dele, comenta o Mestre, foi o de não ter percebido que, se apenas pisasse num lugar sombrio, a sua sombra desapareceria e caso ficasse parado, não apareceriam mais suas pegadas.

Não é isso que hoje se impõe fazer? Dar uma parada? Aqui reside o segredo da felicidade e da ansiada paz interior. 

Leonardo Boff é teólogo, filósofo, espiritualista, e ecologista. Ajudou a formular a Teologia da Libertação e escreveu mais de sessenta livros. É professor emérito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. 


GLOSSÁRIO 

Agronegócio: conjunto de atividades relacionadas à agricultura e à criação de gado.
Ansiado: desejado.
Ejetado: lançado para fora, expulso.
Emergente: desenvolvido; com um alto padrão econômico e social.
Esfera: campo ou setor no qual se desenvolve uma atividade.
Obsoleto: antiquado, fora de uso.
Precocemente: antes do tempo esperado.
Promotor: que promove, que estimula.
Resignar-se: conformar-se, aceitar sem questionamentos nem revolta; sujeitar-se.
Servidão: estado de dependência, de subordinação.

1. No início do primeiro parágrafo, o autor faz uma afirmação sobre uma característica própria dos tempos atuais.
a) Que característica é essa?
b) Qual é o motivo dessa pressa segundo o autor?

2. Para controlar o tempo, de acordo com o artigo, corremos contra ele. Localize no texto elementos que o autor usa para comprovar sua afirmação.

3. Segundo o autor, essa corrida contra o tempo apresenta um aspecto positivo e outros negativos. Quais são eles?

4. Releia no glossário o sentido da palavra servidão. Por que Leonardo Boff afirma que "o tempo foi sempre vivenciado como servidão"?

5. Discuta com seus colegas esta questão: A corrida contra o tempo pode, de fato, trazer um elemento libertador? Por quê?

6. O teólogo Leonardo Boff afirma que a corrida contra o tempo produz impacto sobre os ciclos da natureza.   
a) Qual exemplo ele mostra no texto?
b) Por que a corrida contra o tempo produz esses impactos?

7. No quinto parágrafo, Boff observa que uma árvore gigante demora 50 anos para crescer, mas bastam cinco minutos para cortá-la com uma motosserra.
a) Que elementos o autor está contrastando ao fazer essa observação?
b) Qual é a ideia que pretende transmitir ao inserir essa observação em seu texto?
c) De que maneira a observação sobre a árvore se relaciona ao argumento principal de Boff sobre o tempo na sociedade contemporânea?

8. No quinto parágrafo, o teólogo reflete sobre os diferentes tempos, o externo e o interno.
a) Que elementos obedecem ao tempo externo?
b) Que elementos cabem no tempo interno, segundo Boff?


Gabarito

1. 
a)  A aceleração do tempo.
b) Segundo o autor, o motivo para essa aceleração seria a tentativa de controlar o tempo.

2. Possibilidades de resposta: “Em cada olimpíada busca-se superar todos os tempos anteriores, especialmente na clássica corrida dos cem metros”; “Os carros devem ser cada vez mais velozes, os aviões e os foguetes têm que superar a velocidade de geração anterior.” ; “No agronegócio se utilizam promotores químicos de crescimentos para encurtar o tempo e lucrar mais”; “ A internet é de altíssima fluidez e sem cabos, pois, para ganhar tempo, tudo é feito via satélite”; “ E a aceleração atingiu especialmente as bolsas. Quanto mais rapidamente se transferem capitais de um mercado para outro, acompanhando o fuso horário, mais se pode ganhar”.

3. O aspecto positivo é que essa aceleração do tempo é libertadora, o tempo deixa de ser vivenciado como servidão. Os aspectos negativos são: o impacto sobre os ciclos da natureza; o impacto sobre a mente das pessoas que perdem a orientação daquilo que está acontecendo no mundo e com elas mesmas; todos são obrigados a se modernizar para não serem expulsos do mercado de trabalho.

4. O tempo foi sempre vivido como algo que estamos submetidos, pois não podemos congelá-lo, pará-lo; ele passa, deixa suas marcas – o envelhecimento – e aproxima os vivos da morte.

5. Resposta pessoal. Embora pareça contraditório, a corrida contra o tempo dá a ilusão de que o monitoramos, aproveitamos mais o tempo, de forma que acreditamos que a subordinação ao tempo fica menor. (Sugestão: o filme “A morte lhe cai bem”, que discute como o tempo nos afeta fisicamente e o desejo que temos em atenuar essas mudanças.

6. 
a) Ele diz que uma árvore pode demorar 50 anos para crescer e, com o desenvolvimento tecnológico, com a motosserra, podemos derrubá-la em apenas 5 minutos.
b) O desejo de viver em um mundo pleno de tecnologias e os processos industriais que se desenvolvem cada vez mais nessa “irrefreável corrida” produzem poluição do ar, da água, do solo, destroem florestas, desequilibrando os ciclos da natureza.

7. 
a) Boff contrasta o tempo natural do crescimento e amadurecimento de um ser vivo (a árvore) com o tempo tecnológico da motosserra, que é rápido, mas destrutivo.
b) A ideia é a de que a aceleração proporcionada pela tecnologia avançada nem sempre traz contribuições construtivas para a sociedade e o meio ambiente.

8. 
a) A tecnologia, a velocidade.
b) O crescimento em sabedoria e maturidade, o crescimento moral.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...