José Saramago | Questão de vestibular



(UFJF-MG) Leia, com atenção, o fragmento abaixo, retirado da obra O conto da ilha desconhecida (Texto V), de José Saramago (São Paulo: Companhia das Letras, 1988. p. 5). 

"Um homem foi bater à porta do rei e disse-lhe, Dá-me um barco. A casa do rei tinha muitas mais portas, mas aquela era a das petições. Como o rei passava todo o tempo sentado à porta dos obséquios (entenda-se, os obséquios que lhe faziam a ele), de cada vez que ouvia alguém a chamar à porta das petições fingia-se desentendido, e só quando o ressoar contínuo da aldraba de bronze se tornava, mais do que notório, escandaloso, tirando o sossego à vizinhança (as pessoas começavam a murmurar, Que rei temos nós, que não atende), é que [...]" Pode-se afirmar que há, nesse fragmento: 

a) uma metáfora, que valoriza a democracia como a melhor forma de se manter o poder. 
b) uma ironia, que mostra uma tendência de se usar o poder político em benefício próprio. 
c) uma contradição, que revela os principais traços do sistema monárquico. 
d) uma fábula, que mostra o rei como mendigo que sempre queria receber favores. 
e) uma analogia, que coloca a casa do rei como um palácio sempre aberto, acessível. 





Gabarito: alternativa b.
Referência: Novas Palavras (Editora FTD)
Imagem: Google
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...