Exercícios sobre CONJUNÇÕES com respostas - 9ºano


Mande uma Carta - A ideia de escrever 

Há quem diga que esta é a ideia mais poderosa do mundo porque, desde sua introdução, todas as outras ideias passaram a ser expressas por escrito. A escrita tornou a comunicação flexível e impulsionou todas as outras revoluções do pensamento. Sua origem, no entanto, é enfadonha. 
As sociedades que possuíam escrita podiam ter uma memória infinitamente longa. Ela contribuiu para o acúmulo e a tradição do conhecimento - sem os quais, o progresso da humanidade se teria estagnado ou retardado - e outorgou novos poderes de comunicação e auto-expressão aos que a praticavam. Foi tão importante que a maioria dos povos registrou mitos de sua origem atribuindo-a aos deuses. A maior parte das teorias modernas propõe que a escrita se originou na hierarquia política ou religiosa, que precisava de códigos para conservar o poder ou registrar suas mágicas, suas adivinhações e sua pretensa comunicação com os deuses. 

Felipe Fernández-Armesto. Ideias que mudaram o mundo. São Paulo: ARX, 2006. p. 79. 

Estagnado: que está em estado estacionário; parado. 
Outorgar: possibilitar. 
Pretenso: aquilo que se supõe; imaginado. 

a) Qual é a razão de a escrita ser considerada, por alguns, como a "ideia mais poderosa do mundo"? 
b) Que conjunção foi empregada para introduzir essa razão?  

2. Observe o trecho. 
"Sua origem, no entanto, é enfadonha." 

Sabendo que a locução conjuntiva no entanto é adversativa, justifique seu emprego com base no contexto em que está inserida. 

3. Há, no trecho, uma frase que apresenta a estrutura de causa e consequência. 

a) Transcreva-a.  
b) Sobre a notável invenção da escrita, identifique, na frase transcrita, sua consequência.

Vozes do verbo - sujeito e predicado - 9º ano (atividade com respostas)


VEJA TAMBÉM:

1. Leia o texto. 

Concerto sinfônico 

Nem todo mundo se sente à vontade para ir a um concerto. Muitas pessoas pensam que os preços não são acessíveis ou que serão barradas na porta do teatro se não estiverem bem vestidas ou, ainda, que não saberão se comportar; enfim, criam uma porção de empecilhos para si mesmas. Mas, felizmente, as coisas não são tão complicadas quanto parecem e ninguém deveria ter receio de ir a um concerto. 
Nas grandes cidades de todo o mundo são promovidos concertos de diversos tipos, para diferentes públicos: desde os mais formais, voltados para os conhecedores de música clássica, até os mais descontraídos, em que os maestros contam para o público curiosidades sobre o repertório escolhido. Existem também concertos voltados para o público infantil e concertos realizados ao ar livre. 
Os preços também variam. Há ingressos muito caros, como no caso de uma orquestra estrangeira. Mas há os mais baratos e até mesmo os gratuitos.  

João Maurício Galindo. Música - pare para ouvir. São Paulo: Melhoramentos, 2009. p. 12. 

a) Qual o principal fato discutido pelo texto? 
b) Esse receio é justificado? Por quê? 
c) Você já ouviu um concerto ao vivo? Na sua cidade existem locais onde se pode assistir à apresentação de uma orquestra sinfônica?

2. Releia o trecho a seguir, observando a oração em destaque: 

"Nas grandes cidades de todo o mundo são promovidos concertos de diversos tipos, para diferentes públicos: [...]"

a) Classifique a voz do verbo da oração destacada.
b) Identifique o sujeito e o predicado da oração. 

3. Leia a tira.


a) No primeiro balão podemos observar um verbo utilizados na voz passiva. Que verbo é esse?
b) Reescreva a fala do caubói, flexionando o verbo no plural.
c) Reescreva a fala do caubói, na voz passiva analítica.

Leia também:
Gramática: vozes verbais 8º ano (exercícios com respostas)
Voz passiva analítica em tirinha

RESPOSTAS

Concordância verbal ilustrada e comentada


Talvez o erro não seja tão incabível assim. Quando ele é cometido, o falante simplesmente está tentando conjugar o verbo caber como se ele fosse um verbo regular. Não é. Caber é um verbo irregular: ou seja sua conjugação não segue a regra geral, mas tem particularidades que é preciso conhecer para conjugar corretamente. Caibo, coube, coubera... 


Veja bem... Taí uma expressão muito frequente em nossa língua falada, que, no entanto, não é nada regular. O verbo ver, muito pelo contrário, é bastante irregular, se comparado à maioria dos verbos da segunda conjugação, aqueles terminados em "er". Conheça as particularidades do verbo "ver" e veja também como elas se repetem em outros verbos como "prever", "antever" e "rever".


Sabia que "credo" é simplesmente a conjugação - na primeira pessoa do singular do presente do indicativo - do verbo "crer" em latim? Creia, é isso mesmo. Aproveite para conhecer melhor a conjugação do verbo "crer" em português. Ela é completamente irregular, mas vale também para outro verbo muito empregado na linguagem do nosso dia a dia: o verbo "ler".


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...